Downloads | Faça seu cadastro | Esqueci minha senha | Login
|
|
|
|
|
|
|
|
Ver minhas compras
Banner Dicas
 

 
Voltar

 

Alecrim (Rosmarinus officinalis L.)

 

                              Elisabeth Prado (*)

 

O nome científico Rosmarinus significa orvalho (ros) que vem do mar (marinus), pois as praias do mar Mediterrâneo, local de origem da planta, cheiravam ao alecrim, que crescia espontaneamente em suas areias.

Devido ao seu aroma delicioso, é muito empregado na perfumaria e na culinária. É um excelente tempero para carnes e massas, sendo utilizado também na preparação de licores. Suas propriedades medicinais são conhecidas desde os antigos egípcios. No século XIII, era o principal ingrediente da famosa “Água da rainha da Hungria”, fórmula que trouxe alívio para as dores reumáticas da rainha. Seu óleo essencial foi isolado pela primeira vez em 1330.

 

 

 

Parte utilizada: folhas

 

Principais componentes químicos:

- óleo essencial, composto principalmente por beta-pineno, canfeno, mirceno, limoneno, cineol, alcanfor, linalol, verbinol, terpineol, cariofileno

- terpenóides: carnosol (princípio amargo), ácido oleânico, ácido ursólico e outros

- flavonóides: apigenina, diosmetina, diosmina, luteolina e outros

- ácidos fenólicos: caféico, clorogênico, rosmarínico e outros

 

 

 

 

Ações farmacológicas:

- antimicrobiana: extratos de alecrim demonstraram atividade contra Staphylococcus aureus, S. albus, Escherichia coli, Corynebacterium spp., Bacillus subitilis, Micrococcus luteus, Salmonella spp., Listeria monocytogens, Vibrio cholerae  e Candida albicans.

- antiespasmódica, demonstrada in vitro, em estudos feitos com o óleo essencial e com o componente cineol na forma isolada. Provavelmente os flavonóides presentes na planta proporcionam efeito sinérgico a essa ação.

- antioxidante, devida principalmente aos componentes ácido ursólico, rosmarínico e carnosol, que inibem a peroxidação lipídica.

- antiinflamatória, demonstrada para o ácido rosmarínico.

 

Contra-indicações:

- gravidez, lactação, bebês

- o óleo essencial não deve ser utilizado por epiléticos, devido ao risco de neurotoxicidade

 

 

 

Bibliografia:

 

ALONSO, J. Tratado de fitofarmacos y nutraceuticos. Rosario: Corpus Editorial, 2007. 1143 p.

 

FETROW, C. W. Manual de medicina alternativa para o profissional. Rio de janeiro: Guanabara-koogan, 2000.743p

 

 

(*) Elisabeth Prado é Farmacêutica e Especialista em Farmacoquímica pela UFMG, com ênfase em controle de qualidade de fitoterápicos.

 

 

Imagem: swsbm.com / tsaraciganopablo.blogspot.com

 

 

RECEITAS UTILIZANDO ALECRIM

 

Salada Delícia Verde

 

Ingredientes:

- 200 g de mix de folhas (alface americana e alface romana)

- 1 tomate médio cortado em cubo

- 50 g de cenoura ralada

- 50 g de rúcula

- 80 g de ricota

- 2 colheres (sopa) de iogurte natural desnatado

- 1 pitada de pimenta do reino

- 3 folhas de manjericão

- 3 galinhos de alecrim

- 3 colheres (sopa) de azeite

 

Preparo:

Em um recipiente, coloque a ricota picada e tempere com o iogurte, o manjericão, o alecrim, o azeite e a pimenta do reino. Em seguida, adicione a alface, a rúcula, a cenoura e o tomate. Misture tudo e sirva.

 

Fonte: adaptado de terra.com.br/culinária . Acesso em 14/03/2011.

Imagem: terra.com.br/culinária . Acesso em 14/03/2011.

 

 

Geleia de Alecrim

 

Ingredientes:

- 5 Kg de maçã

- 8 litros de água

- 800 mL de vinagre branco (1 garrafa)

- 2 Kg de açúcar cristal

- 200 g de alecrim

 

Preparo:

Descasque as maçãs, pique e retire as sementes. Envolva os galhos de alecrim em um pano fino e amarre com barbante de algodão (esse procedimento é para a geleia não ficar turva em contato direto com os galhos). Leve a água e as maçãs ao fogo e deixe ferver por 35 minutos. Coe a calda. Espere o líquido escorrer naturalmente. Se espremer, a cor e o sabor do produto ficarão alterados. Com a calda de maçã pronta, acrescente os outros ingredientes: vinagre, alecrim e açúcar cristal. Deixe no fogo por 01h45min. Envase o produto em produtos esterilizados. Feche e leve para ferver em fogo alto por 15min, com a água já em ponto de ebulização. Lembre de colocar um pano embaixo dos potes para evitar o atrito com a panela.

 

Fonte: adaptado de receitas.maisvoce.globo.com . Acesso em 14/03/2011.

Imagem: receitaculo.com . Acesso em 14/03/2011.

 





Voltar

 

E-mail: falecom@grannutrille.com.br - Twitter: www.twitter.com/grannutrille - Facebook: GranNutrille Empresa
Copyright © 2012 GranNutrille ®. Todos direitos reservados.